Cabeleireiro suspeito de esfaquear a esposa e o enteado em Suzano se apresenta à Polícia Civil em Suzano

Ataques ocorreram no dia 15 de agosto no apartamento que eles moravam, na Rua 9 de Julho, no Jardim Santa Helena, em Suzano

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE – O cabeleireiro Rodrigo Luiz Patrício, de 33 anos, suspeito de esfaquear a mulher e o enteado no dia 15 de agosto, no apartamento de um condomínio em que moravam na área central de Suzano – uma das cidades do Alto Tietê – região que ocupa a porção leste da  Grande São Paulo – se entregou à polícia na manhã desta terça-feira (27/08). Ele se apresentou, acompanhado do seu advogado, na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Suzano.

Como já estava com a prisão temporária decretada, Rodrigo foi preso e os 30 dias passam a contar a partir desta terça-feira. À reportagem do CORREIO INDEPENDENTE, Silmara Marcelino, delegada titular da DDM, disse que Rodrigo será conduzido para a Cadeia Pública de Mogi das Cruzes, anexa ao Distrito Central, no Parque Monte Líbano, e que ele só falará na presença de um juiz.

Após a conclusão do inquérito policial, a delegada da DDM suzanense disse que vai pedir a prisão preventiva do cabeleireiro.

Como foram os ataques

A mulher Francine Drumond, de 43 anos, e o filho Bruno Drumond Bueno, de 19 anos, foram esfaqueados durante uma discussão dentro do apartamento que fica na Rua 9 de Julho, no Jardim Santa Helena. Socorridos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), ambos foram hospitalizados, o jovem no Pronto-Socorro Municipal, e depois na Santa Casa de Suzano, onde passou por uma cirurgia, enquanto ela para o Hospital Santa Marcelina, em Itaquaquecetuba – cidade vizinha. Francine foi atingida na barriga e supercílio esquerdo, e em várias partes do rosto, enquanto o Bruno foi esfaqueado na barriga e perdeu um dos rins. O primeiro a ser agredido foi o jovem, e depois a mulher.

Segundo Jeferson Bueno, pai de Bruno, o motivo da discussão que acabou com as tentativas de homicídio foi o ciumes. “Do nada, no quarto onde estava com a a Francine, ele começou pedindo o celular dela e gritando ‘fala a verdade, fala a verdade’. O meu filho foi defender a mãe e começou a discussão”.

Logo após os ataques, a mãe de Francine, Iara Drumond, diz que a filha apanhou muito do então marido. “Ela está deformada. Tem marcas por todo o rosto, levou facada no tórax e nas mãos”, lamentou. Ela precisou drenar os pulmões.

O caso foi registrado no Distrito Policial Central de Suzano, como tentativa de homicídio e tentativa de feminicídio.

O carro utilizado pelo cabeleireiro para fugir foi encontrado na noite do dia do ataque, na Rua Gilma, no Jardim Aeródromo Internacional, também em Suzano, a alguns quarteirões da ETA (Estação de Tratamento de Água) da Sabesp.

O cabeleireiro Rodrigo Patrício esfaqueou, após discussão, a mulher Francine e o filho dela Bruno – Reprodução Redes Sociais

Fotos: Arquivos pessoais / Redes sociais