Bottas vence nos EUA mas é Hamilton o campeão da F-1 2019

 

DA FIA, nos EUA * Lewis Hamilton, da equipe Mercedes, conquistou seu sexto título no Campeonato do Mundo de Fórmula 1 da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), com o segundo lugar consquistado no Grande Prêmio dos Estados Unidos, em Austin, no Texas, atrás do companheiro de equipe vencedor da corrida Valtteri Bottas. Max Verstappen conquistou o sétimo pódio no ano com o terceiro lugar.

Hamilton começou a corrida a partir do quinto lugar, seu ponto mais baixo da temporada, mas após o início ele rapidamente subiu para os três primeiros, pois os dois pilotos da Ferrari tiveram largadas difíceis. Sebastian Vettel foi passado por Verstappen na curva 1 e Leclerc foi passado por Hamilton.

Mais atrás, Alec Albon, da Red Bull, colidiu com Carlos Sainz e o piloto tailandês foi forçado a ceder no final da volta. Ele pegou pneus médios, voltou ao P20 e começou uma luta de volta com a ordem.

Vettel, enquanto isso, estava perdendo mais terreno. O piloto da Ferrari relatou “subviragem maluca” após o início e no final da primeira volta estava no P7, com Lando Norris, da McLaren, e Daniel Ricciardo, da Renault.

E na volta 8, a corrida do alemão foi disputada. Quando passou pela calçada na curva 8, sua suspensão traseira direita entrou em colapso. Ele conseguiu manter o controle, parou ao lado da pista e se aposentou.

Na volta 12, Bottas havia diminuído a diferença de três segundos para Verstappen, com Hamilton oito décimos de segundo atrás. Hamilton agora começou a se aproximar do piloto da Red Bull e, no final da volta seguinte, Verstappen decidiu colocar pneus novos. Ele pisou em um pneu duro e voltou ao P4 à frente de Daniel Ricciardo, da Renault.

A Mercedes respondeu à parada de Verstappen colocando o líder Bottas no final da volta seguinte e ele voltou à P3, logo à frente do holandês. Ambos passaram rapidamente pelo Leclerc, muito mais lento, e retomaram a batalha em P2 e P3, respectivamente.

Mais atrás, Albon fez uma segunda parada, para pneus médios, na volta 20 e voltou à P15. Mais uma vez, ele começou a marchar pela ordem e, a meia distância, voltou aos pontos, em nono lugar.

Hamilton, no entanto, continuou na pista e cuidou dos pneus médios até que finalmente passou por Bottas na volta 24. O britânico mergulhou nos boxes e, depois de mudar para um pneu duro, voltou ao terceiro lugar, atrás de Max.

À frente, Bottas agora liderava o Verstappen por seis segundos, com Hamilton por mais 11 segundos na P3. Leclerc estava agora em quarto lugar, a 25 segundos de Hamilton e 14 segundos de Ricciardo. Os McLarens de Norris e Sainz estavam agora em sexto e sétimo e, respectivamente, e após dispensar Pierre Gasly e Sainz, Albon se viu no P7. Seu próximo alvo foi Norris e, em duas voltas, ele pegou seu companheiro novato. Ele então fez um rápido trabalho ao recuperar sua posição inicial de sexto com uma boa jogada, passando por Norris na curva 1.

Com os pneus piorando, Verstappen estava começando a recuar do líder Bottas. Ele mergulhou no pit lane na volta 35 para assumir um novo conjunto de pneus médios. A Mercedes novamente cobriu a jogada colocando Bottas no final da próxima turnê e Hamilton assumiu novamente a liderança da corrida quando Bottas emergiu no P2.

Bottas começou a fechar em Hamilton e, na volta 50, o finlandês se viu ao alcance de DRS de seu companheiro de equipe e começou a atacar. Seu primeiro esforço foi rejeitado, mas com cinco voltas restantes, não havia nada que Hamilton pudesse fazer, já que Bottas aproveitou ao máximo o DRS nas costas, retomando o poder por dentro e recuperando a liderança.

Quando o ritmo de Hamilton diminuiu com os pneus já bem desgastados, Verstappen cheirou sangue. Com duas voltas à esquerda, o holandês chegou ao alcance do DRS do líder do campeonato, mas, apesar de se esforçar para encontrar uma fraqueza, nenhuma oportunidade se apresentou e, quando Bottas cruzou a linha para conquistar sua quarta vitória do ano, e Hamilton ficou em segundo. Com seu sexto título mundial de Fórmula 1, o piloto da Red Bull foi forçado a se contentar com o terceiro lugar.

Atrás dos três primeiros, Charles Leclerc terminou em quarto, distante 52 segundos atrás do vencedor da corrida. Albon terminou em quinto lugar, depois de mais uma vez recuar após uma terceira parada no pit para pneus macios no final da corrida. O sexto lugar foi para Ricciardo, com Norris em sétimo, à frente do companheiro de equipe Sainz. Nico Hulkenberg conquistou mais dois pontos para a Renault com o nono lugar e o último ponto oferecido foi para Sergio Pérez, do Racing Point.

 

GP da FIA de Fórmula 1 dos EUA – Colocação final


1 Valtteri Bottas Mercedes 56 1: 33’55.653
2 Lewis Hamilton Mercedes 56 1: 33’59.801 4.148
3 Max Verstappen Red Bull / Honda 56 1: 34’00.655 5.002
4 Charles Leclerc Ferrari 56 1: 34’47.892 52.239
5 Alexander Albon Red Bull / Honda 56 1: 35’13.691 1’18.038
6 Daniel Ricciardo Renault 56 1: 35’26.019 1’30.366
7 Lando Norris McLaren / Renault 56 1: 35’26.417 1’30.764
8 Carlos Sainz Jr. McLaren / Renault 55 1: 34’04.201 1 Volta
9 Nico Hülkenberg Renault 55 1: 34’08.115 1 Volta
10 Sergio Pérez Racing Point / Mercedes 55 1: 34’14.355 1 Volta
11 Kimi Räikkönen Alfa Romeo / Ferrari 55 1: 34’15.280 1 volta
12 Daniil Kvyat Toro Rosso / Honda 55 1:34 ‘17.420 1 volta
13 Lance Stroll Racing Point / Mercedes 55 1: 34’37.575 1 volta
14 A.Giovinazzi Alfa Romeo / Ferrari 55 1: 34’49.443 1 volta
15 Romain Grosjean Haas / Ferrari 55 1: 35’06.885 1 volta
16 Pierre Gasly Toro Rosso / Honda 54 1: 33’11.079
17 George Russell Williams / Mercedes 54 1: 34’18.137 2 voltas
18 Kevin Magnussen Haas / Ferrari 52 1: 29’53.921 Freios
Robert Kubica Williams / Mercedes 31 54’56.089
Sebastian Vettel Ferrari 7 12 ‘ 03.130

 

*FIA: Federação Internacional de Automobilismo