Blitz da Lei Seca muta 12 motoristas em Mogi no fim de semana

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE – Mogi das Cruzes foi uma das cidades visitadas entre o sábado (27/07) e o domingo (28/07) pelo Programa Direção Segura ação coordenada pelo Detran.SP para a prevenção e redução de acidentes e mortes no trânsito causados pelo consumo de álcool combinado com direção.

Na cidade, 12 motoristas foram flagrados. Ao todo, contando também com Praia Grande, Marília, São José do Rio Preto, Embu das Artes, Assis e na Capital, foram fiscalizados 1.987 veículos, e autuados 34 condutores, incluindo os de Mogi.

Em Mogi, a fiscalização abordou 172 veículos, na Avenida Vereador Narciso Yague Guimarães e na mais nova via da cidade, a Avenida das Orquídeas. Doze motoristas foram flagrados, e um ainda vai responder na Justiça por crime de trânsito porque apresentaram índice a partir de 0,34 miligramas de álcool por litro de ar expelido no teste do etilômetro. Se condenado, poderá cumprir de seis meses a três anos de prisão, conforme prevê a Lei Seca, também conhecida como “tolerância zero”.

Os condutores foram autuados por embriaguez ao volante ou recusa ao teste do etilômetro e terão de pagar multa no valor de R$ 2.934,70, além de responderem a processo administrativo no Detran.SP para a suspensão do direito de dirigir por 12 meses. Caso voltem a cometer a mesma infração dentro de 12 meses, o valor da multa será dobrado.

Ação integrada

O Programa Direção Segura integra equipes do Detran.SP, das polícias Militar, Civil e Técnico-Científica. Pela Lei Seca (lei nº 12.760/2012), todos os motoristas flagrados em fiscalizações têm direito a ampla defesa, até que a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) seja efetivamente suspensa.

 

Foto: Arquivo / Correio Independente