Associação Comercial aposta em investimentos para Mogi das Cruzes

Aproximação do Natal, saques do FGTS, 13º salário e Cadastro Positivo devem aumentar vendas no varejo

 

DE MOGI DAS CRUZES – Com indicadores que apontam para um desempenho melhor da economia a partir deste quadrimestre, a ACMC – Associação Comercial de Mogi das Cruzes tem expectativas positivas para as vendas no comércio. A aproximação do Natal, a liberação dos saques do FGTS e o pagamento do 13º salário, assim como a entrada em vigor do Cadastro Positivo com maior facilidade para o crédito, devem ampliar os negócios no varejo.

“Ainda existe muita insegurança dos consumidores, mas esse pacote de ações e benefícios, colocado em prática pelo governo do presidente Jair Bolsonaro, vai colocar mais dinheiro em circulação e contribuir para um contexto mais favorável aos negócios”, avalia Marco Zatsuga, presidente da ACMC.

A perspectiva de melhora também já gera uma movimentação maior nos projetos de investimentos das empresas e a ACMC acompanha de perto a instalação de novos estabelecimentos comerciais, assim com identifica e divulga as empresas nacionais e multinacionais que buscam locais para implantar novas unidades.

No comércio, Mogi vai ganhar pelo menos dois novos investimentos ainda neste ano, que são a loja da Swift (alimentos) e uma filial da Miamor (departamentos), a serem instaladas no Parque Monte Líbano e Centro, respectivamente.

A ACMC também foi a primeira a indicar o interesse da chinesa Huawei (fabricante de smartphones) em instalar uma nova fábrica no Brasil, num investimento de US$ 800 milhões. Com a notícia, a Prefeitura de Mogi se mobilizou e já manifestou, oficialmente, o interesse em receber o investimento. A cidade também está mobilizada para ser a sede escolhida pela multinacional Mahindra (fabricante de equipamentos).

“A ACMC participa ativamente das reuniões e eventos na Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo) e isso proporciona a integração com empresários das mais diversas regiões e o acesso rápido a informações importantes sobre investimentos em potencial, que compartilhamos com a cidade. Nossa atuação é voltada para o fortalecimento do empreendedorismo e quanto maior for o desenvolvimento da cidade, melhor é para todos”, enfatiza a vice-presidente da ACMC, Fádua Sleiman.

Mogi das Cruzes é uma das cidades com melhor índice de desenvolvimento do Estado. Mesmo com a crise, a cidade contabilizou um aumento de 5% nos negócios em 2018, com 2 mil novas empresas.

 

Para Fádua Sleiman e Marco Zatsuga, indicadores apontam perspectiva de melhora na economia, com aumento de vendas no quadrimestre, e entidade contribui com indicações de empresas em fase de expansão. Fotos: Arquivo