Árvore condenada será retirada, com compensação ambiental imediata

 

DE MOGI DAS CRUZES – A Secretaria do Verde e Meio Ambiente de Mogi das Cruzes realizará, nos próximos dias, a retirada de uma sibipiruna localizada na avenida Capitão Manoel Rudge, altura do número 786, na Vila Oliveira, que está condenada. A decisão foi tomada após um laudo técnico que apontou uma lesão na base do tronco e uma deterioração de 70% da árvore como um todo. O trabalho foi feito por um engenheiro especializado na secretaria, com o auxílio de um penetrógrafo – equipamento que verifica a situação do interior do tronco. Uma nova árvore será plantada no mesmo local e, além disso, outras mudas também serão plantadas na cidade como compensação ambiental.

O secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, Daniel Teixeira de Lima, explica que a retirada de uma árvore é sempre uma decisão difícil, mas necessária quando há risco para as pessoas, como acontece neste caso específico: “Nosso laudo mostrou que aquela árvore está condenada. Como a avenida é movimentada, com muitos carros e pedestres, há também o risco de queda de galhos grandes, o que coloca em risco a segurança das pessoas. Faremos a retirada, mas a compensação será imediata”, explica.

Lima observa que a utilização do penetrógrafo aumenta a precisão da análise e do laudo emitido. O equipamento vem sendo usado pela Secretaria do Verde em ações cotidianas, como podas, e faz uma análise das propriedades da madeira no interior da árvore, como umidade, oxigenação e estrutura. O engenheiro Wilson de Souza Neto, que esteve na avenida Capitão Manoel Rudge e analisou a sibipiruna, lembra que o aparelho contribui para o trabalho dos técnicos: “É um avanço e com ele temos mais informações para elaborar os laudos”, frisou.

A Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente disponilizou, no site da Prefeitura de Mogi das Cruzes, uma cartiha de arborização urbana com uma série de informações sobre o plantio de árvores. O documento mostra

 

Arborização

O secretário Daniel Lima lembra que um dos principais objetivos da atual gestão é aumentar a arborização da cidade – que já é muito boa. “Mogi das Cruzes possui uma excelente cobertura verde e estamos trabalhando para que ela aumente ainda mais, tanto por meio de ações de plantio da Prefeitura como pela atuação da população”, explicou. A Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente disponibiliza uma cartilha (clique aqui para ver) que oferece uma série de informações e dicas úteis para o plantio de árvores.

O documento foi elaborado pelos técnicos da secretaria e mostra as espécies próprias para o plantio urbano e também aquelas que não devem ser utilizadas, por possuírem raízes agressivas ou serem de grande porte. A cartilha traz ainda dicas de plantio e de manutenção, além de procedimentos necessários para a poda e o corte de arvores na cidade. O material é de fácil leitura, além de ilustrado com fotos para melhor compreensão.

Além disso, a cartilha mostra, por exemplo, que devem passar por análise da secretaria os pedidos de poda ou supressão de árvores, localizadas na área urbana e fora de Área de Preservação Permanente (APP), sempre de acordo com a legislação vigente. O processo inlcui solicitação, vistoria técnica e, de acordo com o tipo de árvore, ações complementares como compensações ambientais.

Outra iniciativa da secretaria foi a reabertura do Viveiro de Mudas do Parque Leon Feffer. O espaço recebe visitas de alunos da rede de ensino e também oferece mudas para os cidadãos que quiserem fazer o plantio, sempre com orientações técnicas sobre o manejo. Para mais informações, o telefone da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente é o 4798-5959.

 

Laudo elaborado pela Secretaria do Verde apontou comprometimento da base do tronco da árvore, que será retirada Árvore fica na altura do número 786 da Aveniida Capitão Manoel Rudge e oferece risco a pedestres e motoristas 

 

Fotos: Divulgação/SVMA