Usuários de smartphone devem atualizar WhatsApp, orienta empresa

 

Jonas Valente – Agência Brasil – Brasília – O WhatsApp divulgou nesta terça-feira (14/05) recomendações a usuários para que atualizem o aplicativo em seus smartphones. O motivo da orientação diz respeito a uma falha na segurança que teria permitido o acesso de hackers e a instalação de pequenos programas maliciosos (spywares) para coletar informações dos usuários.

A ação teria utilizado um software de espionagem semelhante aos desenvolvidos pela empresa israelense NSO Group, que comercializa soluções deste tipo junto a governos. Por meio do programa, os hackers teriam como acessar informações dos smartphones dos usuários de forma remota.

A vulnerabilidade encontrada no sistema do WhatsApp permitia a instalação de um software espião por meio da função de chamada de voz. Ao ligar para o celular da vítima usando o aplicativo, mesmo que a ligação não fosse atendida, o programa malicioso era instalado no aparelho.

Uma vez lá dentro, o sistema de espionagem passava a ter acesso a tudo o que a vítima fazia no celular. De mensagens, áudios e fotos compartilhadas no WhatsApp às câmeras.

Ao que tudo indica, o objetivo da ação era vigiar remotamente os celulares de alguns alvos específicos (possivelmente, ativistas de direitos humanos, jornalistas ou políticos). O próprio WhatsApp emitiu um comunicado no qual diz que as características do ataque demonstram que ele teria vindo de uma empresa privada que trabalha com governos que desejam usar programas de espionagem.

“O WhatsApp incentiva as pessoas a atualizarem o nosso aplicativo para a versão mais recente, assim como manter o sistema operacional dos dispositivos atualizados, a fim de proteger contra possíveis ataques destinados a comprometer as informações armazenadas em dispositivos móveis”, destacou a empresa em resposta à Agência Brasil.

Para atualizar o programa, a pessoa deve desinstalar o WhatsApp e baixar a última versão disponível na loja de aplicativos do seu smatphone (como a Play Store, do Google, ou a Apple Store, da empresa de mesmo nome).

A empresa orienta ainda os usuários a manterem os sistemas operacionais atualizados, pois a ação dos invasores pode se beneficiar dessa vulnerabilidade.

O WhatsApp é a maior rede social de troca de mensagens do mundo, com mais de 1,5 bilhão de usuários. No Brasil, o último número divulgado dava conta de uma base de cerca de 130 milhões de pessoas.