Alto Tietê: são 12 os mortos por Covid-19; Brasil chega a 432 mortes e 10.278 casos

Prefeitura de Mogi confirmou terceira morte neste sábado, de idosa de 70 anos; no Pais, doença avança e índice de letalidade é de 4,2%

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE * – Neste sábado (04/04), embora não tenha divulgação oficial de todos os casos de Coronavírus nas 12 cidades do Alto Tietê – que são divulgados no final da tarde pelo Condemat – Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê – com dados fornecidos pelas Vigilâncias Epidemiológicas dos municípios – a região sobe de 11 para 12 o número de mortes. Isso porque a Prefeitura de Mogi das Cruzes confirmou um novo óbito, o terceiro no município.

A mais nova vítima do Coronavírus em Mogi morreu neste sábado. Trata-se de uma idosa, de 70 anos, que desde o dia 1º de abril estava internada no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes, em Brás Cubas, que funciona como Centro de Referência do Coronavírus na cidade. Ela sofria de diabetes.

Em seu site, a prefeitura mogiana informou que até as 16h deste sábado (04/04) a cidade registrava 347 notificações suspeitas, 105 casos aguardando resultado dos exames laboratoriais, 39 casos confirmados, 203 descartados, e três mortes.

Dessa forma, as mortes por Coronavírus nos 13 municípios da região ocorreram nas cidades de Arujá (1), Guarulhos (6), Mogi das Cruzes (3) e Suzano (2).

Dos 11 mortos, dez tinham mais de 60 anos, e faixa etária com maior número de casos é a de 80 a 89 anos, como mostra um levantamento do Condemat.

Na região, as mulheres são as principais afetadas pela doença até agora, com nove óbitos – elas tinham as idades de 39, 62, 70 (2), 72, 77, 81, 85 e 89 anos. Já os três homens tinham 60, 69 e 81 anos.

Ocupando a porção leste da Grande São Paulo, o Alto Tietê é composto por 12 cidades: Arujá, Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Guarulhos, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá,  Salesópolis, Santa Branca, Santa Isabel e Suzano.

 

Clique e leia reportagem regional da sexta-feira (03/04).

______

Brasil registra 10.278 casos confirmados de coronavírus e 432 mortes neste sábado, 4/04

DE BRASÍLIA – Em termos nacionais, em entrevista coletiva no final deste sábado (04/04) no Palácio do Planalto, técnicos do Ministério da Saúde confirmaram que o Brasil registra 10.278 casos confirmados de Coronavírus e 431 mortes. Foram 72 óbitos e 1.222 novos casos registrados nas últimas 24 horas em todo o País, aumento de 13% em relação à sexta-feira (03/04). O crescimento do número neste dia é o maior desde o início da coleta de dados do ministério. O mesmo ocorre no número de óbitos: um aumento de 72 mortes, 20% em relação ao total de ontem (359).

Os números estão consolidados com as informações que foram repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde ao Ministério da Saúde até às 15h deste sábado (04/04).

Com os dados anunciados neste sábado, a taxa de mortalidade da doença subiu para 4,2%. Vale destacar que o índice de letalidade era de 3,5% no início da semana, subiu para 3,8% na quinta-feira e chegou a 4% no balanço anunciado na sexta-feira (04/03).

Com esses números, o Brasil ocupa a 16º lugar em casos da doença em todo o planeta, o 14º lugar em óbitos e o 8º lugar em letalidade. Segundo o secretário executivo do ministério da Saúde, João Gabbardo, a dinâmica da doença no Brasil está “abaixo da curva de crescimento da Espanha, Itália e Estados Unidos, a partir do centésimo caso.” Em todo mundo já foram registrados mais de 1,18 milhão de casos e mais de 64 mil mortes.

A incidência medida do novo coronavírus no Brasil é de 4,9 casos a cada grupo de 100 mil habitantes. A proporção varia conforme o estado, e é superior no Distrito Federal (14,9 casos), seguido por São Paulo (9,6), Ceará (7,9), Amazonas (7,4), Rio de Janeiro (7,2), Rio Grande do Norte (6), Roraima (5,9) e Acre (5,1).

O Estado de São Paulo segue na de vítimas da doença, com 4.466 contaminados e 260 mortos. Na sequência vem o Rio de Janeiro, com 1.246 casos confirmados e 58 mortos. O Ceará vem logo atrás, com 730 contaminados e 22 mortos.

Apenas os estados do Acre e Tocantins não têm, até o momento, mortes confirmadas pela doença, mas também registram casos confirmados, assim como todos os demais estados brasileiros.

O Sudeste concentra 61,2% de todos os casos, com 6.295 infectados. O Nordeste tem 1.642 casos (16%), seguido pelas regiões Sul, com 1.139 casos (11,1%), Centro-Oeste (675 casos e 6,6%) e Norte, 527 casos (5,1%)  (Veja quadro por estados e regiões mais abaixo).

Os óbitos afligem mais os homens (57,6%) do que as mulheres (42,4%), de acordo com total de mortes apuradas até sexta-feira (03/04). Oito de cada dez óbitos ocorreram com pessoas com mais de 60 anos. A mesma proporção de pessoas que faleceram apresentava pelo menos um fator de risco de morte como cardiopatias, diabetes, problema nos pulmões e doenças neurológicas.

“Passaporte de imunidade”

Segundo Gabbardo, o ministério da Saúde pensa em formas de criar uma espécie de “passaporte da imunidade”, uma identificação para  pessoas que contraíram o novo coronavírus, se recuperaram totalmente e já possuem anticorpos. Essas pessoas, segundo o secretário, não podem mais transmitir ou ser infectadas, e já adquiriram imunidade. Elas podem ser úteis no contato com grupos sensíveis, como idosos, e possivelmente são aptas a retomar certas atividades.

Cidades sem casos

O secretário afirmou, ainda, que fechar cidades ou municípios que não contabilizam nenhum caso do novo coronavírus pode ser “uma medida excessiva”. “Não significa que vai ficar assim para sempre. Podemos fechar, abrir, se julgar necessário. Acho que isso merece uma discussão. Pode ser que tenha sido antes da hora, e merece uma análise melhor”, afirmou. Gabbardo citou, entretanto, que o relaxamento da quarentena e do isolamento social deve acontecer apenas após a aquisição de material suficiente para lidar com uma larga escala da população. “Já estamos fortes, mas queremos ficar mais fortes ainda”, concluiu.

 

Assista, ao vivo, entrevista coletiva do Ministério da Saúde

Coletiva de Imprensa sobre coronavírus no Palácio do Planalto

Estamos AO VIVO: Ministério da Saúde atualiza dados sobre #Covid-19 no Palácio do Planalto

Publicado por Ministério da Saúde em Sábado, 4 de abril de 2020

Tabela com distribuição dos casos por estados

ID UF/REGIÃO CONFIRMADOS ÓBITOS
N N (%)
NORTE 527 (5,1%) 16 (3,0%)
1 ACRE 46 0
2 AMAZONAS 311 12
3 AMAPÁ 28 1
4 PARÁ 80 1
5 RONDÔNIA 11 1
6 RORAIMA 37 1
7 TOCANTINS 14 0
NORDESTE 1.642 (16%) 59 (3,6%)
8 ALAGOAS 23 2
9 BAHIA 332 7
10 CEARÁ 730 22
11 MARANHÃO 88 1
12 PARAÍBA 32 2
13 PERNAMBUCO 176 14
14 PIAUÍ 22 4
15 RIO GRANDE DO NORTE 212 5
16 SERGIPE 27 2
 

SUDESTE

6.925 (61,2%) 17 (1,5%)
17 ESPÍRITO SANTO 153 5
18 MINAS GERAIS 430 6
19 RIO DE JANEIRO 1.246 58
20 SÃO PAULO 4.466 260
CENTRO-OESTE 675 (6,6%) 10 (1,6%)
21 DISTRITO FEDERAL 454 7
22 GOIÁS 103 2
23 MATO GROSSO DO SUL 62 1
24 MATO GROSSO 56 1
SUL 1.139 (11,1%) 17 (1,5%)  
25 PR 395 6
26 RS 410 6
27 SC 334 5
BRASIL 10.278 432(4,2%)

Atualização dos casos

Para manter a população informada a respeito dos casos e óbitos, o Ministério da Saúde atualiza diariamente os dados na plataforma de dados do coronavírus. O painel traz as informações e permite uma análise do comportamento do vírus com o passar do tempo, além de um gráfico de dados acumulados apontando a curva epidêmica da doença.

A plataforma está disponível para livre acesso no endereço: covid.saude.gov.br

 

*Com informações do da Prefeitura de Mogi das Cruzes, Condemat, Ministério da Saúde e Agência Brasil