Alto Tietê passa da Fase 3 – Amarela para a Fase 4 – Verde, com o comércio abrindo por 12h e atendendo mais pessoas simultaneamente

Na Fase Verde a partir de sábado, 10, comércio terá horário maior e pode receber mais público simultâneo

 

PAULO QUARESMA – DO CORREIO INDEPENDENTE – A partir deste sábado (10/10) e até e até o dia 16 de novembro, o Alto Tietê – região na sub-região Leste da Grande São Paulo, avança da Fase 3 – Amarela, de Flexibilização, para a Fase 4 – Verde, de Reabertura Parcial, do Plano São Paulo, que permite a ampliação de horário e capacidade de público, além da reabertura parcial de quase todas as atividades. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (09/10), em mais uma das centenas de entrevistas coletivas diárias do governador João Doria, no Palácio dos Bandeirantes.  As mudanças, porém, estão condicionadas a publicação dos decretos municipais.

Leia, no fim do texto:
Avaliação do Condemat à passagem da região para a Fase 4 – Verde
e
Mogi das Cruzes e Suzano falam sobre decretos da nova fase

Pela primeira vez, é alcançada a penúltima fase mais branda de uma escala de cinco etapas do Plano São Paulo.  “Agora, 76% da população do estado segue para a fase verde do Plano São Paulo, incluindo a Capital”, afirmou o governador. “Essas regiões terão um pouco menos de restrições no seu dia a dia, de acordo com as indicações do Plano São Paulo”. Seguem as orientações para manter o distanciamento social e o uso obrigatório de máscaras em locais de acesso coletivo e nos veículos de transporte público ou por aplicativo.

Esta foi a 14ª  atualização do Plano São Paulo e o Alto Tietê avança para o é o penúltimo estágio da quarentena imposta pela pandemia do novo Coronavírus, que teve início em 24 de março e prossegue em todo o Estado de São Paulo. A Região Metropolitana de São Paulo, que até então era dividida em seis sub-regiões de saúde (com o Alto Tietê na sub-região Leste), volta a ser classificada como uma única área de controle da pandemia com a redução das taxas de ocupação hospitalar.

As regiões que evoluíram para a Fase 4 são a Baixada Santista, a Região Metropolitana de São Paulo (agora com todas as sub-regiões unificadas), Campinas, Taubaté, Piracicaba e Sorocaba, onde vivem 3 de cada 4 paulistas.

As demais regiões do estado permaneceram na Fase 3 – Amarela do Plano São Paulo e apenas uma regrediu de fase, Barretos, que passou da Fase 3 – Amarela para a Fase 2 – Laranja, por aumento nos óbitos por coronavírus e na taxa de internação.

De acordo com o Plano SP, na fase verde, os estabelecimentos comerciais têm regras menos restritivas. Um exemplo são os shoppings, que hoje só atendem ao público por 8 horas, e vão poder ampliar esse horário para 12 horas. Tanto nos shoppings quanto em lojas, a ocupação por clientes tem o limite de até 60%.  Na Fase 4 – Verde, o rol de permissões para atendimento presencial com restrições de acesso e protocolos sanitários é ampliado para atividades culturais, convenções e eventos sociais ou de negócios.

Atividades que gerem aglomeração, tais como festas, baladas, presença de torcedores em eventos esportivos e grandes shows com público em pé continuam proibidas em todos os 645 municípios de São Paulo. A liberação só deve acontecer em eventual avanço para a fase azul ou após a disponibilização de uma vacina contra o Coronavírus.

 

Restaurantes

Para bares, restaurantes e demais estabelecimentos com consumo local de alimentos e bebidas, o atendimento presencial é permitido entre 6h e 22h, desde que respeitado o limites de 12 horas na Fase 4 – Vede. Os estabelecimentos com funcionamento noturno deverão fechar as portas às 22h, mas podem autorizar a permanência de clientes que já estão no local até as 23h.

 

Novas atualizações

De acordo com Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, novas reclassificações das regiões nos estágios do Plano SP estão agendadas para os dias 16 de novembro e 16 de dezembro. No entanto, no período entre essas atualizações, poderá haver classificação extraordinária caso alguma região apresente indicadores que a coloquem na fase 1 (vermelha)

Vale lembrar que todas essas alterações ainda dependem de regulamentação nos municípios para entrarem em vigor em cada uma das cidades.

 

 

O que muda na Fase 4 – Verde

Estabelecimentos comerciais e de serviços

Horário de atendimento presencial limitado a 12 horas para todos os setores

Capacidade limitada a 60% de ocupação para todos os setores

Máscara – Uso obrigatório em todos os ambientes

 

 

Atividades culturais, convenções e eventos sociais, de negócios e culturais

Capacidade limitada – Ocupação máxima de 60% da capacidade

Máscara – Uso obrigatório em todos os ambientes

Público poderá ficar em pé, com distanciamento

Compra antecipada – Horários pré-agendados

Protocolos – Adoção de protocolos geral e específicos para o setor

Controle de acesso – Eventos devem controlar o acesso e o número de pessoas, observando a lotação máxima

 

Mesmo na Fase 4 – Verde, seguem proibidas:

Atividades que gerem aglomeração, tais como festas, baladas, torcidas em estádio e grandes shows com público em pé, não estão autorizadas

 

Alterações na Fase 3 – Amarela

Outra mudança no Plano São Paulo, anunciada nesta sexta-feira (09/10), amplia o horário de funcionamento do atendimento presencial de oito para dez horas diárias na Fase 3 – Amarela. A capacidade máxima de público, entretanto, continua mantida em 40% – exceto academias, com limite de 30%.

Para bares, restaurantes e demais estabelecimentos com consumo local de alimentos e bebidas, o atendimento presencial é permitido entre 6h e 22h, desde que respeitados os limites de dez horas de expediente na Fase 3 – Amarela.

____________

Condemat comenta o avanço do Alto Tietê para a Fase 4 – Verde

 

DE MOGI DAS CRUZES – Logo após o anúncio feito pelo governo estadual, a direção do Condemat (Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê)  disse que a classificação para a fase verde atende a expectativa dos gestores, já que a região tem reduzido os indicadores de casos e óbitos de Covid-19, o que possibilita um maior controle da pandemia.

“Há um esforço de todos no enfrentamento da doença e os indicadores estão em curva decrescente há algumas semanas, o que dá margem para que mais alguns passos sejam dados em direção à normalidade. É importante reconhecer que existe um maior controle da pandemia, mas o vírus continua em circulação, o que faz necessário a manutenção de todos os cuidados preventivos e ainda algumas restrições”, avalia o presidente do Condemat, prefeito Adriano Leite.

A região tem registrado uma redução significativa nas internações e óbitos por Covid-19. Nos últimos 14 dias, as internações ficaram no patamar de 17,8 para 100 mil habitantes e os óbitos em 4,5 para 100 mil pessoas. No período anterior, a proporção era de 20,2 para as internações e de 9,4 para os óbitos.

Adriano Leite ressalta que na atualização desta sexta-feira, a evolução da pandemia também passou a considerar o total de novos casos, internações e óbito dos últimos 28 dias e os 28 dias anteriores. Com base nesses novos parâmetros, a Grande SP apresenta uma variação de 0,67 em novos casos; de 0,78 de internações; e de 0,76 em óbitos. Na proporção por 100 mil habitantes,  as internações estão em 38,9 e os óbitos em 4,4.

“A separação da Capital São Paulo e outras regiões foi importante no auge da pandemia porque as redes de saúde apresentam muitas diferenças. Agora, na fase de flexibilização, é importante que a Grande São Paulo tenha uma uniformidade porque as sub-regiões são grudadas e as pessoas circulam entre elas. Agora é  fundamental que todas as sub-regiões mantenham os esforços para afastar o risco de retroceder de fase”, alerta o presidente do Condemat.

 

Eventos

A Fase 4 –  Verde também permite maior flexibilização nas atividades culturais, convenções e eventos sociais, de negócios e culturais. Além da capacidade de 60%, também estará liberado o público em pé, desde que respeitado o distanciamento e os protocolos estabelecidos. “Cada cidade está estabelecendo os seus protocolos e tem autonomia para definir a liberação desses eventos, tanto na esfera privada como nos equipamentos públicos”, explica o presidente do Condemat.

___________

Mogi das Cruzes e Suzano falam sobre nova fase e decretos

 

DE MOGI DAS CRUZES E SUZANO – Com todo o Alto Tietê – e Mogi das Cruzes – avançando nesta sexta-feira (09/10) para a Fase 4 – Verde do Plano São Paulo, do Governo Estadual, as prefeituras dos municípios se pronunciam sobre os decretos que terão que ser publicados.

A Prefeitura de Mogi das Cruzes afirmou publicará um Decreto Municipal com as novas medidas, que passarão a vigorar a partir deste sábado (10/10).

O Governo Estadual também anunciou um ajuste no horário de funcionamento de restaurantes e similares. Os estabelecimentos poderão continuar a ter o consumo local até às 22 horas, mas os clientes poderão permanecer no local até às 23 horas, no máximo. O decreto municipal também irá regulamentar a realização de eventos, convenções e atividades culturais, englobando museus, galerias de arte, acervos, bibliotecas, teatros, cinema, salas de espetáculos, eventos de cultura e entretenimento.

O avanço se deve à queda dos índices de variações de casos, internações e óbitos. Apesar da ampliação do horário de atendimento e aumento da limitação de capacidade dos estabelecimentos, os cuidados básicos para prevenção ao novo coronavírus continuam valendo. O uso de máscaras, o fornecimento de álcool em gel por parte dos estabelecimentos comerciais, o distanciamento mínimo de 1,5 m entre cada pessoa e a observância ao protocolo sanitário de cada segmento mantêm-se obrigatórios.

A retomada gradativa das atividades econômicas de Mogi das Cruzes vem sendo planejada pelo Comitê Gestor de Retomada Gradativa de Atividades Econômicas, criado pela Prefeitura de Mogi das Cruzes. O grupo tem se reunido com os mais diferentes segmentos para dialogar com empresários e instituições para que a retomada seja feita de forma segura e construída de forma compartilhada com todos os setores. Mais informações sobre o Comitê Gestor são pelo telefone 4798-5171 e pelo e-mail desenvolvimento@pmmc.com.br 

 

Suzano

A Prefeitura de Suzano informa que publica neste sábado (10/10) o decreto municipal nº 9.524/2020, que oficializa a reclassificação da cidade na Fase 4 – Verde do Plano São Paulo de retomada das atividades na quarentena contra o novo Coronavírus (Covid-19).

A partir de agora, lugares com atendimento presencial estão autorizados a aumentar o limite da capacidade de público de 40% para 60%. A mudança envolve estabelecimentos que oferecem consumo no local, como bares, restaurantes e similares; salões de beleza e barbearias; academias de esportes e centros de ginástica; e eventos, convenções e atividades culturais.

O decreto ainda reforça que devem ser adotados todos os protocolos geral e setorial específico que garantam a segurança sanitária de consumidores, frequentadores e colaboradores, a partir de medidas já amplamente divulgadas (uso de máscaras, disponibilidade de álcool em gel 70%, distanciamento de 2 metros entre as pessoas etc). As demais atividades que geram aglomeração continuam proibidas (festas, salões de baile e similares), assim como cinema e teatro.

Bares, restaurantes e similares seguem com limite até as 22 horas para consumo no local e eventos, convenções e atividades culturais devem ter controle de acesso, venda de ingressos apenas pela Internet e hora marcada e filas e espaços demarcados. O comércio de rua poderá funcionar no período das 8 às 20 horas.